Tem medo? Vai com medo mesmo!

Olá amigos do blog, é um prazer escrever novamente pra vocês. Hoje vou falar sobre o medo, tendência de sobrevivência que muitas vezes no impede de seguir e evoluir.

O medo faz parte de nós, todos temos, em maior ou menor grau. Ele nos impede de fazer coisas que poderiam prejudicar nossa saúde física, mental e espiritual. O medo é o nosso aliado, ele nos alerta, nos guia e nos protege. O problema é quando ele passa de uma tendência a um grande paralisador da nossa vida.

Se nos deixamos ser dominados pelo medo, perdemos oportunidades únicas e reais. Se o medo toma conta da nossa vida nos tornamos pessoas mornas, covardes, infelizes e negativas. E ainda passamos a propagar o medo em todos que nos cercam.

Quando ele nos domina, seja o medo de ficar sozinho, de mudar de trabalho, de terminar um relacionamento, de mudar de casa, entre outros, deixamos a vida passar.

Pessoas com medo apenas existem, não vivem. Dominados pelo medo passamos pela vida, pelas pessoas, pelas oportunidades, sem vê-las. Com medo nos encostamos em uma pessoa, em um trabalho, em uma religião e passamos a ser dependentes sem agir. Com medo estamos sempre ansiosos, preocupados com o futuro, cheios de problemas físicos e psíquicos.

Não deixe o medo se transformar em algo maior do que você. É você quem comanda e não ele. Acredite e confie na vida, nas pessoas, no Universo e no amor. Tudo está certo e acontece quando tem que acontecer, não temos controle do futuro. Segure com unhas e dentes as oportunidades de amar, se conhecer e agir.

Não se esqueça que o Universo devolve tudo que enviamos para ele. Se for medo e desconfiança, atrairemos situações que apenas potencializarão tudo isso.

Avalie seus pensamentos, não se entregue ao negativismo, à mídia sensacionalista, às pessoas que só falam e agem com mágoa e rancor. Selecione melhor o que você assiste na TV, as pessoas e os ambientes que frequenta. Melhore seu ambiente interno e externo. Aposte nos pensamentos de confiança, tanto em si quanto na vida.

Acredite! Você veio aqui para ser feliz, portanto, se der medo, confie e vá com medo mesmo!

Um beijo no coração e até a próxima!

Quer mudança? Mude você!

meditation-338446_1920

Durante toda minha vida, e até bem pouco tempo atrás, eu sempre colocava a culpa no outro quando as coisas não aconteciam como eu esperava. Pois é, o problema era que eu sempre esperava do outro o que ele não podia dar. E ponto final.

Todos nós fazemos isso, hoje já faço bem menos, já conseguindo perceber quando acontece e tentando sempre melhorar e evoluir. É sempre assim, se estamos infelizes no trabalho a culpa é do chefe, ou do salário, ou dos colegas. Nunca somos parte e sempre somos vítimas. Esquecemos que a vida é feita de escolhas e que colhemos o que plantamos e precisamos.

Quando nosso parceiro (a) não reconhece tudo que fazemos por ele (a), o (a) tachamos de ingrato. Quando aquele amigo discorda de algo que fizemos, dizemos que ele não nos compreende. Somos donos da razão e nos percebemos como justos e injustiçados. Exigimos a mudança do outro.

Só que a mudança do outro não está em nossas mãos. Podemos mudar apenas a nós mesmos e o nosso modo de ver a vida. Se o outro não muda, temos que mudar a nossa percepção com relação a ele, retirando da nossa cabeça a idealização de alguém que não existe e que criamos para ocupar o “buraco” que existe em nós. Assim, criaremos menos expectativas e, consequentemente, teremos menos frustrações.

O mundo está passando por um momento de transformação, e temos que parar de apontar o dedo para o outro e nos voltar para o nosso interior. Este mundo necessita de muito amor e enquanto não acendermos a luz sobre as nossas sombras, não teremos como colaborar.

É preciso perceber de uma vez por todas que o outro é quem é, que dá o que pode e não foi criado para atender os nossos desejos. Cada ser humano é especial, com seus defeitos e qualidades. Não cabe a nós a mudança no outro, só cabe a nós a compreensão, o respeito e a lembrança de que somos todos filhos do mesmo Pai.

Como o outro só muda se quiser, temos o direito de escolher esta ou não com ele, de fazer ou não parte daquela empresa, de ficar ou partir. A escolha é nossa e a responsabilidade por ela também.

Muito melhor do que ficarmos a vida toda presos a um relacionamento, uma empresa, uma profissão que não nos faz bem, é termos coragem para mudar. Mudar não como fuga dos problemas e frustrações, mas uma mudança que respeite o nosso verdadeiro ser, a nossa essência. Sem mágoas, sem ressentimentos e com a compreensão do tempo de cada um.

Para mudar é preciso coragem, e por isso preferimos nos acomodar mergulhados em lamentações, aproveitando de certos “ganhos” que nos impedem de encontrar a verdadeira felicidade.

É hora de enfrentar nossos medos, nos livrar das correntes que nos aprisionam, ser felizes pelo que realmente importa e parar de querer que o mundo gire ao nosso redor. É hora de tomar a rédeas das nossas vidas, para que quando estivermos velhinhos, possamos olhar para trás e dizer que fizemos o melhor da oportunidade que Deus nos deu.

Uma ótima semana de mudança (nossa) para todos nós!

Meditação

  1. Afaste-se durante algum tempo por dia das preocupações, se liberando das pressões e conflitos; cresça em sentimento, alimente a sua mente com lembranças agradáveis, com a fé e a esperança em dias melhores.