Não prove nada pra ninguém!

Olá queridos! Hoje vou falar sobre a nossa necessidade de provar ao mundo que podemos, que conseguimos, que somos capazes.  A boa notícia é que não precisamos provar nada pra ninguém.

É isso aí, em muitos momentos da nossa vida passamos por situações em que somos testados e em muitas delas julgados, criticados, desmotivados pelas pessoas ao nosso redor. E assim, feridos no nosso orgulho prometemos para nós mesmos que vamos dar a volta por cima e “esfregar na cara deles”. Outras vezes, somos “destinados” pelos nossos pais/cuidadores/sociedade para certas profissões, estudos e não querendo decepciona-los, obedecemos.

Nessa busca incessante de alcançar essa meta muitas vezes metemos os pés pelas mãos, abraçamos coisas demais, forçamos demais o nosso corpo, a nossa mente. Sem descanso, corremos desesperados, nos destruindo. Deixamos de nos importar com o que é importante, deixamos de nos amar, de amar o outro, deixamos de sentir e vemos a vida passar por nós.

E no caminho vamos perdendo a nossa paz, o nosso brilho, o nosso direito de errar e desistir de algo que havíamos escolhido, mas que não queremos mais, que não nos dar prazer.

Estudamos o que não gostamos, trabalhamos sem prazer, mantemos relacionamentos que nos fazem mal. E tudo isso pra quê? E para quem?

É hora de parar.

Hora de parar e colocar os pés no chão, avaliar a sua vida, perceber qual rumo ela está tomando e se perguntar se é isso mesmo o que você quer. Nunca, mais nunca mesmo é tarde demais para recomeçar. Nunca é tarde para desistir de algo que não te faz bem, e não há mal nenhum  nisso. Muito pelo contrário, é preciso muita coragem para mudar, para dizer não, assumir os seus verdadeiros desejos e ser feliz.

Não perca sua vida tentando provar o que você não é e o que não quer, só pelo prazer do outro. Faça o que quiser com a sua vida, sempre respeitando a si e ao seu próximo. Não viva sua vida por orgulho, viva por amor a tudo que se dispor a fazer e a todos que estiver ao seu lado. Prove apenas para si mesmo que é capaz de seguir o seu coração, o seu próprio caminho, o seu verdadeiro eu. Só assim você viverá a vida plenamente e não a deixará passar por você.

Um grande beijo no coração de cada um e até a próxima.

Anúncios

Orai e vigiai!

Quero começar hoje com duas perguntinhas: Como anda o seu pensamento? Em que tipo de energia você anda sintonizando a sua mente e a sua vida?

Com certeza todos nós já ouvimos falar da força do nosso pensamento, seja pelos nossos pais, amigos, textos, religiões pelo mundo afora. Mas será que realmente damos importância a eles?

Quando Cristo disse “Orai e vigiai!”, se referia a estar em oração com Deus e vigiar os nossos pensamentos.

Os pensamentos são força e energia, eles fundamentam o que seremos amanhã, o que faremos das nossas escolhas e onde iremos chegar. O pensamento é como um alimento, que nos fortalece e nos dá impulso para viver. O pensamento é o nosso principal aliado para que nos tornemos pessoas melhores, para que possamos atrair coisas bolas e alegres para a nossa vida.

Se passamos o dia todo pensando em coisas negativas, em sofrimento, em dor, em mágoas, culpas, tristezas e desgraças conectamos a nossa mente a tudo isso. Se focamos nossa mente no amor, nas alegrias, na gratidão, na simplicidade também nos conectamos a tudo isso.

Fui a uma palestra do verdadeiro Patch Adams, que foi sensacional. Ele disse que um dia, ainda jovem adolescente, decidiu que deixaria de lado todo o sofrimento, e decidiria ser feliz todos os dias. E é o que vem fazendo até hoje, com os seus 71 anos. E é simples assim, disse ele. Podemos acordar de manhã e escolher como iremos encarar o dia, com felicidade ou com tristeza.

Isso não quer dizer que os problemas não virão, eles virão, mas podemos escolher como enfrentar cada um deles. E esse dia começa na nossa mente, nos nossos pensamentos.

Quando temos o coração cheio de ressentimentos atrairemos pessoas similares, quando temos inveja atrairemos pessoas invejosas, quando somos ingratos atrairemos pessoas ingratas. Quando pensamos bem, confiamos na vida, ela nos presenteia com o bem.

Somos todos conectados no Universo, e estamos conectados a tudo. Um pensamento positivo, uma oração leva ao mundo sentimentos melhores, amor e paz. Um pensamento negativo, sofrido e vitimado leva ao mundo sentimentos amargos e infelizes. Não duvide da sua parte na sua vida e na vida do outro. O que você emana retorna.

Não espere o novo ano para mudar, comece hoje. Pensamentos ruins são automáticos e faz parte da nossa parte egocêntrica que precisa ser abraçada e trabalhada para o amor. Observe-se e se esforce para que aos poucos sua mente seja forte o suficiente para confiar, para amar, e para ser reflexo de positividade e alegria.

Um grande abraço no coração!

Um passo de cada vez…mas como?

Ando percebendo tanto no consultório quanto fora dele que estamos passando pela vida, em vez de viver cada momento dela. Assumimos muitos compromissos, mas não conseguimos nos dedicar inteiramente a nenhum deles.

Acordamos, corremos para o trabalho, para os estudos, almoçamos sem sentir o gosto da comida, isso quando almoçamos. Deixamos as pessoas passarem, não olhamos nos olhos, não percebemos o outro. E nem a nós mesmos.

Queremos abraçar o mundo e estamos esquecendo de abraçar quem precisa, um parente, um amigo, um colega que necessita de ajuda. Passamos a valorizar coisas materiais e esquecemos de valorizar o que realmente importa, o amor a nós e ao próximo.

Nos colocamos como perfeitos, como infalíveis, como essenciais a tudo e a todos e a força que usamos pra manter tudo isso é tremenda. Como ser perfeito em tudo? Como controlar tudo? Como resolver tudo? Pare. Simplesmente não dá.

Não somos perfeitos, não podemos controlar tudo, não podemos resolver tudo. Precisamos aprender a delegar, a ser mais leve, a nos exigir menos e assim exigir menos das pessoas que estão ao nosso redor. Isso não quer dizer acomodação e sim respeitar o seu limite e o limite do outro.

Não adianta dar vários passos ao mesmo tempo, vamos tropeçar. Se pararmos para nos olhar de verdade, veremos o quanto tropeçamos todos os dias. Temos que dar um passo de cada vez. Você só pode estar presente no próprio presente. O futuro não nos pertence, o passado já foi. Entregue-se para o hoje, faça o melhor hoje, ame mais hoje, respeite mais hoje. Se respeite mais.

Respeite o seu corpo, que não é uma máquina e não é de ferro. Respeite sua mente, que precisa de um tempo quieta. Respeite sua alma, ela necessita de paz e tranquilidade. E faça tudo isso pelo seu próximo.

Temos que tomar cuidado para não sermos um trator que passa por cima de tudo e todos. Que sejamos alguém importante, no sentido que diz o nosso querido Mário Sérgio Cortella, “importante é quem importa”, quem é valioso para alguém.

Dar um passo de cada vez é sentir. É usar os cinco sentidos da alma com amor para ouvir, tocar, cheirar, ver e degustar. Dar um passo de cada vez é apreciar a vida, a natureza, as pessoas. Dar um passo de cada vez é ver luz na escuridão, é ter fé na dificuldade, é ter confiança no amor.

Um beijo grande no coração de cada um e até mais!

 

Autoestima elevada nem pensar!

Olá amigos, que os textos possam de alguma forma tocar o coração e transformar um pouco a vida de cada um de vocês.

Hoje escolhi um tema que muitas vezes é entendido erroneamente, a autoestima. Não é raro encontrar nos comentários de família, no trabalho, nas conversas de rua, pessoas comentando sobre ter sempre a autoestima elevada. A intenção é boa, mas o conceito não é correto. Com certeza o que cada uma dessas pessoas pretende é incentivar o outro a se levantar, a seguir em frente, dar a volta por cima e se amar, mas é importante entender o tema.

A autoestima é definida como o amor por si, e como seres egocêntricos que somos, se a mantermos elevada apenas teremos o foco em nós mesmos, não levaremos em consideração o outro. E qual é o correto então, autoestima baixa? Nem pensar! A autoestima baixa é falta de amor por si, falta de motivação, e acreditem,  também faz parte da nossa parte egocêntrica que só pensa em nós. A diferença é que quando mantemos a autoestima elevada ficamos sedentos por reconhecimento e quando a mantemos baixa ficamos sedentos por segurança.

O ideal para a nossa felicidade verdadeira é mantermos a nossa autoestima estável. É claro que vamos oscilar na vida, ora ela estará alta, ora baixa, ora estável. Somos seres em evolução e ainda estamos longe de conseguir ficar estáveis sempre. O que costumamos dizer é que agudamente (de vez em quando) pode! O que não pode é ficar preso lá em cima e nem lá embaixo, pois em qualquer um dos dois extremos sofreremos e não evoluímos.

E por que sofreremos?

Quando estamos com a autoestima elevada e lá nos prendemos, nos tornamos prepotentes, presunçosos, orgulhosos. Estamos sempre certos e com a razão, somos sempre os bons e queremos que todos reconheçam isso. E quando não reconhecem nos frustramos, e taxamos os outros de inúteis e ingratos. Nos tornamos “viciados” no retorno dos outros.

Quando ao contrário estamos com a autoestima baixa tendemos a nos sentir vítimas, pobres coitados, sofredores, inúteis, inseguros. Passamos a exigir que o outro nos compreenda, nos acolha, esteja sempre ao nosso lado, cuide de nós. Exigimos demais e damos de menos e ficamos “viciados” na segurança que o outro, segundo a nossa consciência egocêntrica, tem a obrigação de nos fornecer.

É claro que subiremos a autoestima em momentos alegres, de reconhecimento, e isso é normal. É claro que em certas situações não conseguimos compreender os nãos da vida e sofreremos, nos sentimos vitimados e infelizes. Isso também é normal. O grande problema e a vilã é a fixação no que não é real e sim ilusório (autoestima elevada ou baixa).

Enquanto não entendermos que a felicidade está dentro de nós iremos nos fixar em um dos pontos, precisando sempre do outro para nos completar e para nos preencher. Enquanto tivermos o outro estaremos bem, mas e quando não?

Pensem nisso e trabalhem para uma autoestima estável.

Um grande abraço e até a próxima!

Vou dar uma paradinha por uma boa causa e já volto…

Olá amigos! Passando apenas pra deixar um recadinho para vocês. Já devem ter percebido que a quantidade de posts deu uma diminuída de uns tempos pra cá. É que estou gestante, agora de 8 meses, e minha pequena Manuela está para chegar!

Vou dar uma paradinha para descansar e me cuidar para poder recebê-la bem e depois vou me dedicar um tempo especialmente para ela. Espero que continuem por aqui, tem bastante coisa pra ler e prometo que no ano que vem volto com muitas novidades.

Queria agradecer do fundo do coração por sempre valorizarem meu trabalho, e por estarem sempre ao meu lado. Pra mim é um prazer escrever sobre a psicanálise pra vocês!

Um grande beijo no coração de cada um e até breve!

Quando chega a hora de pedir ajuda!

Olá amigos, espero que estejam bem e felizes!

Saiu mais um post no Eu sem Fronteiras. Desta vez falo sobre aquele momento na nossa vida em que precisamos parar, pensar e perceber que sozinhos não conseguiremos. O momento de ser humilde e aceitar que somos imperfeitos e que podemos contar com o outro para que nos ajude a enxergar a vida e as pessoas com outros olhos, tornando-nos pessoas melhores e mais felizes.

Espero que gostem.

Um beijo no coração de vocês e até a próxima!

Link para o texto: http://bit.ly/2xMIp41


Orgulho, um monstro de mil cabeças!

Olá amigos do blog, é um prazer mais uma vez estar por aqui escrevendo para vocês.

Hoje falo sobre um dos grandes impedidores da nossa evolução: o orgulho.

Muitas vezes nos colocamos como humildes, mas no fundo somos seres extremamente orgulhosos. Basta olhar com carinho pra dentro da gente e perceber o quanto ainda temos que evoluir e aprender a amar.

Espero que gostem, fiquem bem e até a próxima!

Segue o link do Eu sem Fronteiras: http://bit.ly/2vzkjJQ

Grande abraço